Série de Documentários, Coletânea de Crônicas, Mapas e Trilhas para Encontrar Artistas

Documentar o bastidor da arte, pôr em diálogo centro e a periferia da arte, fazer ver o trabalho e os modos de ser do violeiro e do guitarrista, do cordelista e do romancista, do pixador e do grafiteiro, com esta finalidade surge o Portal Mapadoc – Artes, Mapas e Documentários. Aqui se encontra o conteúdo resultante da 1ª edição do Projeto realizado na região metropolitana de Fortaleza/Ce: Uma série de Documentários, Um livro de Crônicas e outras Percepções sobre artistas nos limiares da capital e Um Mapa interativo com perfis e informações de artistas cadastrados.

A série de documentários composta por 12 docs, de 13 minutos cada, traz as percepções de dezenas artistas da região metropolitana de Fortaleza sobre seu fazer artístico e suas condições.No Livro, os escritores convidados Alan Mendonça, Clara Capelo, Danilo Castro, Érico Araújo Lima, Felipe Camilo, Fernanda Brasileiro, Kelsen Bravos, Karlo Kardozo e Rouxinol do Rinaré ensaiam um olhar sobre os artista mapeados Aldenor Miranda, Benício Pitaguary, Francélio Figueredo, Luciano Bento, Narcélio Grud Pajé Barbosa Pitaguary, Verónica Valenttino, Vitor Colares e Zé Ferreira.

Mapadoc/Ceará » Engendrar-se na produção artística do nosso estado, coletar dados, divulgar os artistas e seus trabalhos e aproximar os protagonistas da economia criativa cearense são alguns objetivos que o projeto aponta ao propor um mapeamento da cultura cearense em audiovisual. Realizado entre os meses de fevereiro e agosto de 2015 nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Eusébio, Aquiraz, São Gonçalo do Amarante, Pacatuba, Itaitinga, Maracanaú e Maranguape, o MapaDoc/Ceará percorreu as cidades em busca das manifestações da arte e cultura locais. O mapeamento contemplará as mais diversas expressões como teatro, dança, música, literatura, artesanato, circo e folguedos tradicionais e também apontará os equipamentos culturais de cada localidade por meio de dados artísticos, fotografia e vídeo-documentário. Ao final do percurso, os dados coletados foram disponibilizados neste portal em forma de livro, série de documentários e mapa interativo, contendo o perfil de cada artista mapeado. Com o objetivo de facilitar a utilização da metodologia do projeto e a divulgação dos dados da cultura cearense, kits contendo livro e DVD foram distribuídos para consulta pública nas bibliotecas escolares e instituições culturais das cidades envolvidas. O Projeto é uma realização do Coletivo Pã e da Trama de Olhares apoiado pela Secult/Ce.

/Agradecimentos

Secretaria da Cultura do Ceará – Secult, Secretarias de Cultura de Aquiraz, Caucaia,rnEusébio, Fortaleza, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacatuba, São Gonçalo do Amarante, Escola Porto Iracema das Artes, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura,rnTeatro Carlos Câmara, Ato Marketing Cultural, Mambembe – Comidas e outras artes.Secretaria da Cultura do Ceará – Secult, Secretarias de Cultura de Aquiraz, Caucaia, Eusébio, Fortaleza, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacatuba, São Gonçalo do Amarante, Escola Porto Iracema das Artes, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Teatro Carlos Câmara, Ato Marketing Cultural, Mambembe – Comidas e outras artes. Karlo Kardozo, Paulo Victor G. Feitosa, Paulo Winz, Ivina Passos, Natasha Silva, Salomão Santana, Mardônio Barros, Monique Cardoso; Alan Mendonça, Amália Morais, Clara Capelo, Danilo Castro, Érico Araújo Lima, Kelsen Bravos, Rouxinol do Rinaré, Aldenor Miranda, Vitor Colares, Benício Pitaguary, Pajé Barbosa Pitaguary, Luciano Bento, Francélio Figueiredo, Verónica Valenttino, Zé Ferreira, Narcélio Grud, Cícero Gonçalo, André Moura Lopes, Gustavo Conigiero, Isadora Gallas, Nicolas Gondim, Dellani Lima, Diego Maia, Bruno Rafael,Natália Escóssia.

/Ficha Técnica

Coletivo Pã – Realização
Trama de Olhares – Produção
Felipe Camilo – Coordenação Geral
Leandro Bezerra – Coordenador de Produção
Fernanda Brasileiro – Produção e Assistência de Direção
Amália Morais – Produção
Henrique Kardozo – Oficina e consultoria em Fotografia
Guilherme Silva – Oficina e consultoria em Vídeo
Andréia Costa – Assessora de Comunicação
Ana Paula Oliveira  – Assistência de Produção/Continuidade
Henrique Gomes – Captação de Som
Pedro Henrique – Captação de Som  
Apoio cultural – Secretaria da Cultura do Ceará

/Coletivo Pã

www.PaRevista.org

O Coletivo Pã é plural em sua composição. O coletivo, que iniciou em 1996 suas atividades no campo das artes cênicas (teatro, dança, palhaçaria, contação) então Companhia Pã de Teatro, desde 2007 atua com a integração da arte cênica às artes visuais, música, audiovisual e novas tecnologias. O coletivo compreende as linguagens artísticas como interfaces para diálogos e intervenções sobre a cidade e suas memórias. São  projetos desenvolvidos pelo Coletivo Pã: Cidade Noiada/Janelas na Cidade (2010-2011) – Intervenções urbanas premiadas com o VI Edital de Incentivo às Arte da Secult-CE; Farol da Memória (2010-2011) – Projeto de artes integradas desenvolvido no Bairro Serviluz Fortaleza/CE – apoiado pelo BNB; O Riso Krahô (2011) – Pesquisa sobre palhaçaria entre os Índios de Tocantins – premiado com o VII Edital de Incentivo às Arte da Secult-CE; Revista Pã de Arte e Cultura (2010-2013) – revista eletrônica com webtv; Krahô – Espectros de Uma Travessia (2014) – Exposição fotográfica.

 

/Trama de Olhares

www.trama de olhares.com.br

Tramada por fotógrafos, artistas visuais e realizadores em audiovisual, a associação foi fundada em 2014 por “livres realizadores” e egressos do curso de Cinema da Universidade Federal do Ceará. O coletivo visa a criação autoral em vídeo e fotografia, assim como a reflexão e a difusão da produção audiovisual cearense. Em seu segundo ano de atuação, o coletivo produz o MAPADOC/Ceará – mapeamento da cultura cearense em audiovisual – apoiado pela Secult/Ce; tendo atuado na produção da exposição “Krahô – Espectros de uma Travessia” na mostra SESC/Cariri de Culturas e no MAUC/Museu de Arte Contemporânea da UFC/CE; e a Exposição “Peliverso:Livro de Cabeceira” apoiada pelo edital das artes do Centro Cultural Dragão do Mar. O grupo de 11 artistas mantem ainda produção perene de curtas-metragem e pesquisas fotográficas.